ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ZA

wagner

ZA

Training

ZB

Seleção Brasileira

Seleção/block-1

Internacionais

Internacionais/block-5

Superliga

Superliga/block-5

Superliga B

Superliga B/block-1

Superliga C

Superliga C/block-3

Últimas notícias

(Catarinense) Apan/Eleva/Educacoin vence Aprov/PMC/Unoesc e leva o hexa

Apan/Eleva/Educacoin Hexacampeã estadual
Em duelo realizado no ginásio Galegão, a APAN/Eleva/Educacoin  derrotou a Aprov/PMC/Unoesc por 3 sets a 0, parciais de 25/19, 25/14 e 25/16, conquistando pela sexta vez o Campeonato Catarinense. O Estadual deste ano contou com a presença de cinco equipes e o time de Blumenau, que em breve disputará a Superliga 2021/2022, venceu as quatro partidas que disputou na competição.

Mesmo com a limitação de 500 pessoas no ginásio, devido as restrições da pandemia de COVI-19, o torcedor de Blumenau marcou presença em grande número, Em quadra, os anfitriões cumpriram a orientação do técnico André Donegá de impor o ritmo do jogo. O primeiro set foi equilibrado até a metade da parcial. Depois disso, numa série de bloqueios, a Apan/Eleva/Educacoin abriu e venceu. Nos dois sets seguintes, o saque e as bolas de ataque foram peças fundamentais na construção do resultado para o hexacampeonato.

“Todos estão de parabéns. Trabalharam muito para essa conquista”, comentou o técnico André Donegá., que destacou o bloqueio, responsável por parar os atacantes de Chapecó, além de defender a reformulação do Estadual de Santa Catarina.

“Temos de maio a outubro para realizar o Estadual e não é aceitável fazer um campeonato desse nível em duas semanas. Com um campeonato mais longo teremos mais torcida no ginásio e mais patrocinadores”, concluiu.

Na disputa do 3º lugar, o A.A. Metisa/FME/Timbó Vôlei venceu o ADC-Terra Firme/São José por 3 sets a 0, parciais de 25/11, 25/14 e 25/23.

A Apan/Eleva/Educacoin tem pouco tempo para comemorar o título. Neste domingo, às 18h, volta a quadra do ginásio do Galegão para enfrentar o Azulim/Gabarito/Uberlândia, na estreia da Superliga 2021/2022.

Foto: Raphael Guilherme Moser/Apan/Informe Comunicação

Acordo entre os clubes garante Superliga 2021/2022 com presença de público

Superliga com público
Um acordo entre as equipes que disputam a Superliga 2021/2022, firmado na última quarta-feira, permite que a competição comece com público na maioria das partidas. Para garantir a igualdade entre os times, a Confederação Brasileira de Voleibol estabeleceu que a presença de torcedores só seria permitida com a liberação das autoridades de todas as cidades-sede.

No momento, apenas Belo Horizonte, onde o Fiat/Gerdau/Minas disputa suas partidas, não autorizou a presença de público nos eventos esportivos. Entretanto, o clube mineiro informou oficialmente à CBV que concorda com a liberação de torcedores nos jogos das outras equipes, com a condição de que suas partidas, como mandante ou visitante, permaneçam com a arquibancada vazia enquanto a restrição em Belo Horizonte for válida. Todas as demais equipes concordaram com a proposta.

A quantidade de público nos jogos que não contarem com a participação do Fiat/Gerdau/Minas seguirá o menor percentual de liberação entre as cidades-sede, no momento, Montes Claros, com autorização para ocupação de 25% da capacidade do ginásio. Todos os jogos da Superliga seguirão um rígido protocolo de segurança elaborado pela CBV.

Para acesso aos ginásios, o torcedor deverá apresentar comprovação oficial de vacinação plena ou teste RT-PCR negativo realizado até 72 horas antes da partida/teste de antígeno negativo realizado até 24 horas antes da partida. Na entrada do ginásio haverá aferição de temperatura corporal e o uso de máscara será obrigatório durante todo o evento. Os clubes têm a responsabilidade e cumprir o protocolo de segurança e as exigências sanitárias de cada município.

A Superliga 2021/2022 começa no próximo sábado com três jogos: Às 17h, Montes Claros América Vôlei x Brasília Vôlei, no ginásio Tancredo Neves, às 19h, Sada Cruzeiro x Farma Conde Vôlei São José, no ginásio do Riacho, e às 21h30min, Vôlei Renata x Sesi-SP, no ginásio Taquaral. No domingo ocorrem mais duas partidas: às 21h, Apan/Eleva/Educacoin x Azulim/Gabarito/Uberlândia, no ginásio Galegão, e às 21h30min, Funvic/Educacoin/Natal x Goiás Vôlei, no Nélio Dias.

foto: Divulgação

As vésperas da estreia, Funvic/Educacoin/Natal é apresentada oficialmente no RN

Apresentação da Funvic/Educacoin/Natal
Na última terça-feira foi apresentado oficialmente o projeto da Funvic/Educacoin/Natal, em evento realizado no Sesc Rio Branco. Após deixar a cidade de Taubaté, onde conquistou inúmeros títulos, incluindo a Superliga passada, a diretoria da Funvic buscou novos parceiros e acabou fechando com a prefeitura da capital potiguar, além de angariar novos patrocinadores pela região nordeste. Apesar dessa mudança, a maioria dos atletas que assinaram para a temporada 2021/2022 permanece no elenco.

“Vamos estar dando visibilidade a Natal, entrando em lares de todo o Brasil e até do mundo com as transmissões de televisão (SporTV). Esse tipo de ação é importante para a divulgação turística, principalmente nesse momento de retomada das viagens. Natal só tem a ganhar”, comentou o prefeito Álvaro Dias durante a cerimônia.

O técnico Javier Weber, campeão da última edição da Superliga com a equipe, segue no comando, assim como outros jogadores que estiveram presentes na conquista, com destaque para o líbero Thales e o oposto Felipe Roque, ambos constantemente chamados para a Seleção Brasileira, sendo que o primeiro esteve nos Jogos Olímpicos de Tóquio este ano. Além deles, os centrais Riad e Symon; e o líbero Vitor Yudi continuam para mais uma temporada.

“Mudanças como esta resultam em uma readaptação natural. Precisamos fortalecer toda a estrutura e trabalhar para incentivar o desenvolvimento do vôlei na região. Contamos com o apoio da calorosa torcida para isso”, explicou o técnico Carlos Weber, que vem trabalhando faz alguns meses com o grupo de jogadores.

Além dos já citados, no elenco da Funvic/Educacoin/Natal estão os levantadores Murilo Radke (ex-Foinikas Syros ONEX, da Grécia), João Mossa (ex-Vôlei Renata) e Gabriel Ferreira (ex-SK Zadruga, da Áustria); os opostos Gabriel Gomes (ex-Fonte do Bastardo, de Portugal) e Matheus Krauchuk (ex-Samsung Bluefangs, da Coréia do Sul); os ponteiros Fábio (Apan/Eleva/Blumenau), André Ludegards (ex-Pacaembu/Ribeirão Preto), Luis Elián (cubano, ex-Modena, da Itália) e Emanuel Lucena (ex-Unimed/Aero); além dos centrais Patrick Gasman (norte-americano, que estava na Universidade do Hawaii, nos EUA) e Felipe Brito (que atuava na Brigham Young University, também nos EUA).

“Afirmar qualquer coisa neste momento é muito prematuro. Mas nosso planejamento é buscar de uma vaga nos playoffs e, depois, brigar por um lugar entre os quatro melhores da competição. O grupo evoluiu muitos nos treinos e tem e atingir esse objetivo”, completou o treinador argentino.

A estreia da Funvic/Educacoin/Natal na Superliga 2021/2022 ocorre já no próximo domingo, às 21h30min, contra o Goiás Vôlei, no ginásio Nélio Dias. Aliás, o local, que irá sediar as partidas da equipe potiguar, recebeu cerca de R$ 1 milhão de investimentos da Prefeitura de Natal para ficar em condições para os jogos e também para outros eventos no município.

foto: Prefeitura de Natal/Secom

Lucas Tcho Tcho deixa o Fiat/Gerdau/Minas e acerta com o Goiás Vôlei

Lucas Figueiredo no Minas Tênis Clube
Durante essa semana, o oposto Lucas Figueiredo, que também pode atuar como ponteiro, acertou junto a diretoria do Fiat/Gerdau/Minas o encerramento do vínculo com o clube. Natural de Iturama, o jogador de 22 anos e 1,98m de altura chegou ao time mineiro em 2014, porém nesta temporada, com a chegada do cubano Michael Sanchez e a equipe já contando com Leandro Vissotto, ele resolveu, junto com seu empresário, mudar de ares e acertou com o Goiás Vôlei.

“Estou aqui para me despedir do Minas Tênis Clube, uma instituição que me acolheu quando ainda era garoto da base. Quero agradecer por tudo o que fizeram por mim, pela dedicação e pelo empenho de cada pessoa que está dentro deste clube. Eu tenho um amor enorme pelo Minas. Pode ter certeza que eu estou saindo, mas um pedaço do meu coração está ficando. Meu obrigado mais uma vez”, disse Lucas, que virou profissional em 2019.

Recentemente, Lucas Tcho Tcho, como é conhecido, chamou a atenção do técnico Renan Dal Zotto, que o convocou para o Pan-Americano Junior, que será disputado em novembro na Colômbia. No Goiás Vôlei ele tem tudo para titular do técnico Marcos Henrique do Nascimento, ainda mais que tem como concorrentes outros jovens, casos de Kauan e Victor Machado.

foto: Orlando Bento/MTC